- A informação que gera opinião!

CE aprova Dia Nacional da Mulher Empresária

A senadora Zenaide Maia (PROS-RN) leu o relatório na reunião e afirmou que o projeto é uma ferramenta de empoderamento feminino.

Por Redação

8 de outubro de 2021

às 13:40

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 A Comissão de Educação aprovou, nesta quinta-feira (7), a criação do Dia Nacional da Mulher Empresária, que será celebrado, anualmente, em 17 de agosto (PL 6553/2019). O projeto segue para o Plenário e, se aprovado, irá para sanção presidencial.

 Para a relatora do projeto, senadora Mailza Gomes (PP-AC), o estabelecimento dessa data comemorativa permite que a sociedade reflita sobre o papel da mulher na sociedade brasileira. Ela citou um estudo do Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), segundo o qual 51% dos empreendedores em estágio inicial são mulheres. No entanto, elas ganham 22% a menos que os empresários do gênero masculino.

 “[O Dia Nacional] é um instrumento para que se reconheça o valor da contribuição feminina para a renovação da atividade empresarial e se reflita sobre a necessidade de políticas públicas que promovam a equidade entre os gêneros e favoreçam a eliminação gradativa das barreiras que ainda limitam as empresárias brasileiras”, escreveu em seu relatório.

 A senadora Zenaide Maia (PROS-RN) leu o relatório na reunião e afirmou que o projeto é uma ferramenta de empoderamento feminino. Para a senadora Leila Barros (Cidadania-DF), a iniciativa pode abrir mais portas. 

 — É importante valorizar e promover a iniciativa das mulheres que tanto buscam espaço, não de poder, mas na vida social e econômica do país.

 A data de 17 de agosto foi escolhida pela autora do projeto, deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), para coincidir com o Dia Estadual da Mulher Empresária em Santa Catarina.

 Fonte: Agência Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

O relator do projeto, senador Eduardo Braga (MDB-AM), disse que a aprovação das novas regras vai pacificar as divergências que existem hoje sobre preservação em áreas urbanas no Código Florestal.
Segundo o presidente da República, projeto de lei aprovado por Câmara e Senado contraria o interesse público.
Na Alesc, o PL 386/2021 será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pela Comissão de Finanças e Tributação antes de ser votado em plenário.