- A informação que gera opinião!

CMA tem reunião na quarta-feira para votar nove itens

Entre os projetos que estão na pauta, está o que estabelece regras para preservar o curso natural do rio Araguaia e as características naturais de sua calha principal, de autoria da senadora Kátia Abreu.

Por Redação

2 de agosto de 2021

às 10:40

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 A Comissão de Meio Ambiente (CMA) tem reunião na quarta-feira (4), às 10h, com nove itens em sua pauta de votações. Entre eles, o PLS 248/2014, da senadora Kátia Abreu (PP-TO). O projeto estabelece regras para preservar o curso natural do rio Araguaia e as características naturais de sua calha principal, que é a medida de um leito a outro nos períodos normais do ano, sem cheias ou secas.

 Pela proposta, fica proibida a construção de barragens, comportas ou eclusas (canais que permitem a passagem de embarcações em trechos de rios onde há grande desnível) ao longo do rio. O texto impede ainda o alargamento de canais que possam alterar o curso natural ou interferir na calha principal do Araguaia.

 As regras dispostas no texto aplicam-se a toda a extensão do Araguaia, desde sua nascente, na Serra do Caiapó (sul de Goiás), até sua confluência com o Rio Tocantins, na tríplice divisa entre os estados de Tocantins, Maranhão e Pará.

 O projeto é relatado pelo senador Jayme Campos (DEM-MT), favorável à aprovação.

 Também deve ser votado o PLS 90/2018, da senadora Rose de Freitas (MDB-ES). A proposta estabelece que grandes geradores de resíduos sólidos como shoppings, supermercados e restaurantes ficarão obrigados a destinar o lixo reciclável que produzem a associações, cooperativas ou organizações de catadores que tenham infraestrutura para separar e classificar os resíduos. 

 A proposta altera a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305, de 2010) para exigir que a destinação do material reciclável dessas empresas passe a constar em seus planos de gerenciamento de resíduos sólidos.

 Com isso, diz a autora, as associações de catadores serão beneficiadas, uma vez que o lixo produzido pelos grandes geradores é mais fácil de ser processado para reciclagem já que estas empresas contam com uma logística organizada de pré-seleção e triagem de materiais. O voto do relator, o presidente da CMA, senador Jaques Wagner (PT-BA), é pela aprovação do projeto, sem alterações. 

 Pode ser votado também um projeto do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) que inclui famílias de baixa renda participantes de atividades de reciclagem de lixo entre os beneficiários do Programa de Apoio à Conservação Ambiental.

 Conhecida como Bolsa Verde, a iniciativa do Ministério do Meio Ambiente concede R$ 300 para famílias que atuem na conservação ambiental exclusivamente em áreas rurais, como em territórios ocupados por ribeirinhos, reservas extrativistas e áreas quilombolas. O PL 754/2019 é relatado pelo senador Telmário Mota (Pros-RR).

 Fonte: Agência Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

O relator, senador Jorginho Mello, reforça o entendimento, em seu relatório, de que que a legislação brasileira é omissa em relação à proibição de apostas de brasileiros em sítios eletrônicos no exterior.
Deputados Bruno Souza e Jessé Lopes foram os proponentes da Audiência Pública.
Projeto que institui Dia Catarinense da Abelha também foi sancionado e transformado em lei.