- A informação que gera opinião!

Decreto tira reajuste, salário encolhe e revolta se espalha

Após reajuste vigorar durante meio ano, Revisão Geral Anual é suspensa e servidores municipais amargam redução de vencimentos na Capital do Alto Vale.

Por Redação

21 de julho de 2021

às 16:32

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 Um decreto do prefeito José Thomé suspende, a partir do próximo dia 1º de agosto, o reajuste inflacionário anual de 4,31% incorporado ao vencimento dos servidores e empregados públicos do Executivo e Legislativo de Rio do Sul. O aumento, por meio da Revisão Geral Anual (RGA), havia sido concedido ao funcionalismo municipal em dezembro de 2020 (Lei nº 6.209).

 O decreto, publicado no Diário Oficial dos Municípios de Santa Catarina nesta terça-feira (20), se vale de Decisão (nº 417/2021) e Ofício Circular (nº DGCE/DAP/0008/201) do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE-SC) e da Lei Complementar (nº 173/2020) do governo Bolsonaro, que estabelece o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus e impossibilita aumento de gastos com pessoal até 31 de dezembro de 2021.

 Os valores pagos “até 30/06/2021 não deverão ser restituídos, pois foram recebidos de boa-fé pelos servidores e empregados públicos municipais”, informa o decreto. Agora, um projeto de lei deverá ser encaminhado à Câmara de Vereadores para, efetivamente, revogar o artigo da lei que concedeu o reajuste.

 Na prática, o salário dos servidores volta a ser o que era antes da RGA de 2020. Com o corte, a revolta do funcionalismo público municipal já se espalha feito incêndio em mata seca… E tudo indica que o ‘fogo’ deverá se alastrar e atingir servidores de mais e mais municípios.

 Da Redação

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

A Empresa Sinarodo Sinalizadora Rodoviária é responsável pela pintura de sinalização no município.
O programa Sinal Vermelho prevê que a letra X escrita na mão da mulher, preferencialmente na cor vermelha, funcione como um sinal de denúncia de situação de violência em curso
Texto do acordo está em análise na Câmara dos Deputados.