- A informação que gera opinião!

Médicos defendem mês dedicado à conscientização sobre doenças cardiovasculares

Deputado anunciou proposta que cria o Mês Azul e Vermelho, voltado para os cuidados com a saúde cardiovascular.

Por Redação

3 de setembro de 2021

às 14:00

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 As doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Estima-se que 17,9 milhões de pessoas tenham morrido por essas doenças em 2016 – 31% do total de mortes do mundo. E 85% desses óbitos ocorrem por ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais, os AVCs.

 Uma audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara realizada nesta quinta-feira (2) discutiu a criação do Mês Azul e Vermelho, em agosto, para a conscientização sobre doenças cardiovasculares.

 As doenças vasculares mais comuns são aneurismas de aorta abdominal; insuficiência venosa crônica, que provoca o aparecimento de varizes; trombose venosa profunda; pé diabético; doença das artérias carótidas e doença arterial obstrutiva periférica.

 Prevenção

 Apesar das altas taxas de mortalidade, as doenças são evitáveis e controláveis, com a mudança de hábitos, se diagnosticadas precocemente. Os principais são parar de fumar; manter uma atividade física regular; cuidar da alimentação, evitando excesso de sal, açúcar, farinha branca e gorduras de origem animal; manter um peso compatível com a altura; evitar a imobilização prolongada e ter acompanhamento médico.

 O presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, Bruno de Lima Naves, explicou por que a organização pede a criação do Mês Azul e Vermelho: “São as cores que representam, em todos os livros médicos, as veias em azul e as artérias em vermelho. Nós queremos motivar as pessoas a cuidarem melhor de si mesmas, melhorar a imunidade, a autoestima, a saúde vascular, prevenir complicações decorrentes das doenças vasculares como amputações pelo pé diabético, o acidente vascular cerebral, e embolia pulmonar, aneurismas rotos, amputações por falta de circulação.”

 Bruno de Lima Naves disse também que neste mês se comemora o Dia do Cirurgião Vascular, em 15 de agosto.

 O deputado Dr. Luiz Ovando (PSL-MS), cardiologista, falou sobre a importância da mudança de hábitos. “É importante reduzir fator de risco. É importante deixar de ser inativo. É importante pôr a musculatura esquelética em atividade e comer adequadamente para que, verdadeiramente, nós possamos ter vida saudável e longa, seguindo a orientação bíblica que diz que nós somos feitos para viver 120 anos”, observou.

 Projeto de lei

 Ao fim da audiência, o deputado Hiran Gonçalves (PP-RR), que propôs o debate, anunciou que vai formalizar projeto propondo a criação do Mês Azul e Vermelho, para informar a população sobre os cuidados com a saúde cardiovascular, a prevenção e o tratamento.

 “No mês de agosto de cada ano, a critério dos gestores, em cooperação com a iniciativa privada, com organizações profissionais e científicas, serão realizadas campanhas de esclarecimento, exames e outras ações educativas e preventivas, visando o esclarecimento, o incentivo e a realização de exames preventivos para a manutenção da saúde vascular”, disse o deputado.

 A proposta, lida pelo parlamentar, também estabelece a iluminação, em locais públicos, nas cores azul e vermelho. Depois de protocolados, os projetos de lei são distribuídos às comissões da Câmara, para análise pelos deputados.

 Fonte: Agência Câmara de Notícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

O nome legal para condomínios que tenham, ao mesmo tempo, área privativa do morador ou compartilhada com demais moradores, é "condomínio edilício". O relator foi o senador Mecias de Jesus.
As regras para contratações temporárias e os instrumentos de cooperação com a iniciativa privada estão entre os pontos mais criticados pela oposição.
Política estadual estabelece metas para a produção de orgânicos, inclusive na área urbana.