- A informação que gera opinião!

Plínio apresenta projeto de incentivo ao desenvolvimento da energia eólica e solar

O senador Plinio Valério (PSDB-AM) disse estar preocupado com a crise hídrica, que leva também a uma crise energética por encarecer o preço da energia elétrica no País.

Por Redação

7 de outubro de 2021

às 10:20

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 Preocupado com a crise hídrica, que força também uma crise energética por encarecer o preço da energia elétrica no País, o senador Plínio Valério (PSDB-AM) anunciou, em pronunciamento nesta quarta-feira (6), a apresentação de um projeto de lei que cria o Programa de Incentivo ao Desenvolvimento da Energia Eólica e da Solar Fotovoltaica (Pides) (PL 3.386/2021).

 De acordo com o senador, a proposta contará com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e permitirá a todos os cidadãos brasileiros o acesso a esse crédito, e sem muita burocracia. Esclareceu, ainda, que as taxas de juros a serem cobradas pelo banco serão baixas, para permitir aos interessados acessar esses recursos e, assim, poder executar seus projetos residenciais com o uso de energia solar.  

 — Com isso, se ajuda a diminuir a conta de luz, que vai ficar mais barata, mas se ajuda, acima de tudo, o País a fugir dessa crise elétrica que veio para ficar. O Brasil tem tudo que precisa para esse tipo de energia, e a população quer. Se a gente imaginar que milhões de brasileiros e brasileiras com certeza correriam para pegar esse financiamento, sairíamos de vez do que a gente chama de apagão. Em 2001, o País foi forçado a adotar uma política de racionamento de energia, que nos puniu a todos, indistintamente, ricos ou pobres, e nós temos que pensar em soluções — declarou.

 Fonte: Agência Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

O relator do projeto, senador Eduardo Braga (MDB-AM), disse que a aprovação das novas regras vai pacificar as divergências que existem hoje sobre preservação em áreas urbanas no Código Florestal.
Segundo o presidente da República, projeto de lei aprovado por Câmara e Senado contraria o interesse público.
Na Alesc, o PL 386/2021 será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pela Comissão de Finanças e Tributação antes de ser votado em plenário.