- A informação que gera opinião!

Projeto garante isenção de pedágio em rodovias para veículos elétricos

Gadelha: objetivo é incentivar o uso de veículos menos poluentes.

Por Redação

1 de outubro de 2021

às 11:40

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 O Projeto de Lei 2397/21 que torna obrigatório prever a isenção de pedágio para veículos elétricos em futuros editais de concessão de rodovias publicados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Em análise na Câmara dos Deputados, o texto altera a Lei 10.233/01, que define, entre outros assuntos, a reestruturação dos transportes aquaviário e terrestre no País.

 Autor do projeto, o deputado Leonardo Gadelha (PSC-PB) afirma que o objetivo é criar mais um mecanismo de incentivo ao uso de veículos elétricos. “Por meio da isenção das tarifas de pedágio em rodovias federais, ampliam-se os estímulos para a compra desses veículos”, disse. “Vale destacar que o benefício também está relacionado à justa compensação aos cidadãos que emitem menos poluentes e menores níveis de ruído em nossas vias.”

 Gadelha lembrou que o Congresso já vem buscando aprovar medidas nesse sentido, como a lei 13.755/18, que criou o Programa Rota 2030, com benefícios fiscais para empresas que melhorarem a eficiência energética de veículos comercializados no País. Ele destacou ainda que vários estados já zeraram a alíquota do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e outros concedem descontos com a mesma finalidade.

 Fonte: Agência Câmara de Notícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

O relator do projeto, senador Eduardo Braga (MDB-AM), disse que a aprovação das novas regras vai pacificar as divergências que existem hoje sobre preservação em áreas urbanas no Código Florestal.
Segundo o presidente da República, projeto de lei aprovado por Câmara e Senado contraria o interesse público.
Na Alesc, o PL 386/2021 será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pela Comissão de Finanças e Tributação antes de ser votado em plenário.