- A informação que gera opinião!

Projeto que transforma cargos e aumenta número de juízes em TRFs volta à Câmara

A proposta, de iniciativa do Superior Tribunal de Justiça (STJ), recebeu parecer favorável com uma emenda do relator, senador Weverton.

Por Redação

23 de setembro de 2021

às 13:00

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 O Senado aprovou nesta quarta-feira (22), em votação simbólica, o projeto que transforma cargos vagos de juiz federal substituto em cargos de juiz dos Tribunais Regionais Federais (TRFs) e altera o número de membros da composição desses tribunais. O PL 5.977/2019 também estabelece que as varas federais que tiverem cargos vagos de juiz federal substituto transformados em cargos de juiz de tribunal regional federal terão seu quadro permanente ajustado para um cargo de juiz federal. O PL volta agora para nova análise da Câmara dos Deputados.

 A proposta, de iniciativa do Superior Tribunal de Justiça (STJ), foi aprovada na Câmara dos Deputados em agosto de 2020. Na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, recebeu parecer favorável com uma emenda do relator, senador Weverton (PDT-MA), que também relatou a matéria em Plenário, onde acatou emenda do senador Giordano (MDB-SP).

 — Quero cumprimentar todos os juízes federais da 1ª Região que tinham também esse grande sonho de ver o tribunal hoje com mais condições, com mais cadeiras nessa segunda instância, aqui em Brasília, para poder ajudar os jurisdicionados. (…) Acaba que nós fortalecemos ainda mais a Justiça Federal brasileira. Eu tenho certeza de que quem ganha é o Brasil, quem ganha é a Justiça brasileira — disse Weverton.

 Fonte: Agência Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

O relator do projeto, senador Eduardo Braga (MDB-AM), disse que a aprovação das novas regras vai pacificar as divergências que existem hoje sobre preservação em áreas urbanas no Código Florestal.
Segundo o presidente da República, projeto de lei aprovado por Câmara e Senado contraria o interesse público.
Na Alesc, o PL 386/2021 será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pela Comissão de Finanças e Tributação antes de ser votado em plenário.