- A informação que gera opinião!

Projeto reserva canais digitais para emissoras da Câmara, Senado e Justiça

Canais poderão ser compartilhados com assembleias legislativas e câmaras de vereadores.

Por Redação

3 de agosto de 2021

às 14:00

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 O Projeto de Lei 1708/21 estabelece que a União consignará canais para a TV Câmara, TV Senado e TV Justiça em todos os municípios brasileiros contemplados no Plano Básico de Distribuição de Canais de Televisão Digital (PBTVD).

 A proposta foi apresentada pela Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados, a partir de sugestão do Sindicato dos Trabalhadores de Serviços Gerais Onshore e Offshore (Sintepsgap) dos seguintes municípios do Rio de Janeiro: Macaé, Casimiro de Abreu, Rio das Ostras, Conceição de Macabu, Quissamã e Carapebus.

 O objetivo do sindicato é a abertura do sinal da TV Câmara, TV Senado e TV Justiça para todo o território nacional, já que hoje esses canais estão disponíveis, em muitas localidades do País, apenas nas plataformas por assinatura.

 Conforme o projeto, na impossibilidade técnica da destinação de canais individuais para cada uma dessas emissoras, a transmissão das programações poderá se dar de forma compartilhada, nos limites dos canais disponíveis.

 A proposta atribui ainda ao Senado Federal, à Câmara dos Deputados e ao Supremo Tribunal Federal (STF) a possibilidade do estabelecimento de convênios para uso compartilhado dos canais com as assembleias legislativas, câmaras de vereadores e outras entidades.

 O texto resgata dispositivos do substitutivo ao PL 277/07, que foi aprovado pela Câmara em 2009, mas não foi aprovado pelo Senado.

 Fonte: Agência Câmara de Notícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

O relator, senador Jorginho Mello, reforça o entendimento, em seu relatório, de que que a legislação brasileira é omissa em relação à proibição de apostas de brasileiros em sítios eletrônicos no exterior.
Deputados Bruno Souza e Jessé Lopes foram os proponentes da Audiência Pública.
Projeto que institui Dia Catarinense da Abelha também foi sancionado e transformado em lei.