- A informação que gera opinião!

Veneziano destaca aprovação de PL que incentiva uso da energia solar

O senador Veneziano Vital do Rego (MDB-PB) destacou que a aprovação da matéria é oportuna, sobretudo pela atual situação de crise do setor energético nacional.

Por Redação

1 de outubro de 2021

às 10:20

Compartilhe
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 Em pronunciamento, nesta quinta-feira (30), o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) cumprimentou todos os senadores, em especial a senadora Kátia Abreu (PP-TO), autora do projeto de lei aprovado hoje no Plenário, que incentiva a energia solar por meio de financiamento imobiliário (PL 2015/2021).

 Para o senador, a matéria é bastante oportuna, sobretudo pela atual situação de crise do setor energético nacional. Em sua opinião, trata-se de crises rotineiras e já vivenciadas pela sociedade ao longo de décadas, mas, “lamentavelmente”, nunca enfrentadas como deveriam. Segundo Veneziano, faltaram, até o momento, “investimentos, assim como faltou entendimento da necessidade de se valorizar aquilo que demonstra ser, e de fato é, matriz inesgotável, como a captação solar, como a captação eólica”.

 — Portanto, saúdo a senadora Kátia Abreu. E, quando falava e defendia a sua iniciativa, o fez muito bem, não apenas ao mencionar a realidade própria do seu estado do Tocantins, como também dizendo de uma preocupação nacional. De fato, existem barreiras, assim como existem outros interesses em relação a esse segmento, que afetam esse tipo de investimento, essas formas alternativas – como a do financiamento imobiliário para dar acesso principalmente àqueles que não dispõem das condições materiais mais exigíveis para um investimento dessa envergadura — afirmou. 

 Fonte: Agência Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas notícias

O relator do projeto, senador Eduardo Braga (MDB-AM), disse que a aprovação das novas regras vai pacificar as divergências que existem hoje sobre preservação em áreas urbanas no Código Florestal.
Segundo o presidente da República, projeto de lei aprovado por Câmara e Senado contraria o interesse público.
Na Alesc, o PL 386/2021 será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pela Comissão de Finanças e Tributação antes de ser votado em plenário.