- A informação que gera opinião!

Projeto contém tratado de extradição assinado entre Brasil e Marrocos

Texto do acordo está em análise na Câmara dos Deputados.

Por Redação

30 de julho de 2021

às 13:00

Compartilhe

 O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 234/21 contém o texto do tratado de extradição firmado entre o Brasil e o Marrocos em 2019. A proposta tramita na Câmara dos Deputados.

 Pelo acordo, cada país se compromete a entregar ao outro pessoas que estejam sendo processadas por crimes ou que já tenham sido condenadas. A extradição, porém, dependerá de algumas condições, que são comuns no direito internacional.

 Por exemplo, o indivíduo a ser entregue só poderá ser julgado pelo delito que consta no pedido de extradição. A infração deve ser qualificada como crime na legislação das duas nações com pena de, pelo menos, 2 anos de prisão. Se for solicitada para o cumprimento de uma sentença, a parte da pena a ser cumprida deverá ser de, no mínimo, um ano.

 O tratado bilateral disciplina ainda as situações em que não será concedida a extradição, como crimes políticos ou se um país tem fundadas razões para crer que o pedido foi apresentado com a finalidade de punir uma pessoa por motivos de raça, religião, nacionalidade ou opinião política. Também não será permitida a extradição quando a pessoa tiver nacionalidade no país que a abriga.

 O texto do tratado foi enviado à Câmara pelo Poder Executivo por meio de mensagem (MSC 294/20).

 Fonte: Agência Câmara de Notícias

Últimas notícias

Foi um ‘tiro no pé’. Ao barrar os vereadores, líderes da ADAS colhem tempestade de críticas não apenas por desabonar autoridades públicas, mas também devido à suposta fome de lucros e por descaracterizar a verdadeira essência de um dos eventos mais tradicionais de Salete (SC).
Eder ‘pediu a cabeça’ de Rozi em sessão da Câmara de Vereadores de Taió (SC). Pivô da discórdia é médico credenciado que já faturou quase R$ 1,4 milhão no município. Veja!
As trocas durante a janela partidária deverão alterar a composição das bancadas na Câmara dos Deputados.